domingo, 21 de outubro de 2007

Quando devo parar?!

Pensando deitado na cama, como sempre, começei a me questionar sobre como proceder com pessoas que insistem em ser difíceis. Fiquei fitando-as em pensamento, analisando como agem, como pensam, como falam e percebi que são um tanto vazias, cansadas de mostrar uma máscara que as escondem por detráz. Vi ali um desejo enorme de agradar aos outros, deixando de lado as suas necessidades, os seus anseios. Senti pena, algumas eu tentei alertar, mas de nada adiantou, preferem realmente atentarem-se aos outros e não a si mesmas. Que pena! Mas não senti-me satisfeito, não posso concordar, respeito sim, mas não sou obrigado a aceitar e crer que são felizes desse jeito. E quando estiverem a minha frente não permitirei que se mostrem vazias e escondidas nessas máscaras apregadas a carne que muitos não notam. E sabe quando irei parar? Não sei, não sei mesmo... estarei sempre disposto a ver e a mostrar as pessoas como elas são.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas