domingo, 22 de novembro de 2009

Dragão da Proteção

Queimou arestas.
Mordeu minha insanidade voraz.
Bateu em meu corpo,
expulsou alguns demônios
e deixou outros necessários ao meu equilíbrio.
Levou-me num voo rasante
e fez com que eu enxergasse o feio e o belo.
Feriu meu ombro e fez o sangue escorrer,
salientou que era para meu bem,
depois cravou uma marca em cima do ferimento.
Não doeu, não chorei.
Acreditei, acredito.
Fez-se em mim
meu anjo dragão,
protetor do meu corpo, da minha mente
e da minha respiração.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Coação

Querem me prender.
Querem possuir o meu tempo.
Querem abafar meu grito,
trancar-me em casa,
querem destituir minha tranquilidade,
acordar meu sono,
fazem com que eu tropece,
que eu amoleça,
querem amarrar minhas mãos,
não permitem que eu veja,
quando falo não sou escutado,
querem me punir de algo,
dizem que sou culpado,
que sou um agitador,
que não tenho direito algum sobre sentimento qualquer,
que não posso sentir nem raiva e nem ódio,
não tenho direito de resposta, de defesa, de nada.
Querem que eu fique vivo, que eu sofra, que veja o amor morrer.
Mas eu resisto, eu luto, debato-me, esperneio,
porque o meu direito de sentir, de viver, esse ninguém pode tirar.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas