sábado, 31 de julho de 2010

Menino Brilho

Para um certo alguém que no mundo está, longe fica, mas perto sempre está.

.*
*
*
*
*

Que mostras que não esconde?

Que escondes que não consegues esconder?

Esse teu sorriso não nega.

Dentro do olhar parece voar, perde-se e segue.

Pouco de ti fica quando não fica.

Muito de ti marca quando deixa.

Mais parece uma noite limpa,

Quando as estrelas dançam e tu sorris,

Porque te encantas fácil,

Porque é bonito mesmo de se ver.

Porque podes ser lua deslumbrantemente cheia,

Podes ser sol, podes ser o que quiser,

Mas só quando tu queres ser.

Rodando, girando, crescendo.

O menino brilho paira onde tudo está,

Tranquilo, fácil, forte, preciso,

Mesmo quando chora parece não perder o sorriso.

Menino homem, encantador de ventos e do tempo,

Seguindo.

Nenhum comentário:

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas