quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Amanhecendo

O tempo passou desesperado.
O sino tocou embriagado.
A noite voou apressada.
O sonhos voltaram ensimesmados.
O dia raiou, os pássaros cantando, o vento soprando:
E eu, eu que outrora não percebia,
agora vejo-me vendo a alegria de viver.

Nenhum comentário:

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas