sexta-feira, 29 de abril de 2011

Bate estaca na construção

Espelho quebrado em milhares de cacos, pés descalços sobre os estilhaços, sangue correndo por entre tudo e o chão forrado de pedaços loucos de um pé espelhado. Aquele pássaro já não canta por essas bandas e sinto saudade de seu canto triste que de alguma forma me aliviava o coração. Aquela criatura queria me fazer cair, ver-me tombar, mas eu sabia o que ela queria e por isso preparei minhas fundações, minhas raízes e nada será capaz de me fazer triste. Nesses dias de chuva existe um sol raiando dentro de mim.

Um comentário:

Márcio Ahimsa disse...

Em dias de chuva, o sol é a próxima estação...


Abraço, amigo. Belo texto.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas