sábado, 14 de maio de 2011

Do céu onde os pássaros voam - Do amor fílmico




Um mar calmo, sem ondas, os pássaros em revoada tomando formas num céu brando, o sentimento renovado, inspirado. Aqueles dois ali, em plena harmonia. Uma nave espacial, um pedaço do céu, uma vassoura de bruxa, um tapete mágico, alguma coisa assim, do tipo, que me fizesse sair voando, sem parar muito tempo em lugar algum, sem me prender as coisas sem contexto, apenas amando e querendo bem, por aí, leve, solto, incrível. Parecia querer deixar ali, mas não, o querer sair era mais para contemplar tudo de longe, de cima, de fora, perceber-se dentro daquele fluxo contexto amante; os dois nadando num mar próprio, próximo de casa, nus como vieram ao mundo, entre brincadeiras e entregas, entre água e o despertar para o mundo. O então amor sonhado, agora realidade, parte de um viver sonoro, como uma sonata, uma área - leve, precisa, mistura cadenciada de instrumentos que levam as almas ao êxtase, ao pleno, ao certo e impreciso amar. Quando voltar do passeio sonho, encontrar-se do mesmo jeito, molhado, nadando, unindo-se ao outro, verdadeiro consentimento. Depois uma noite adentro, uma cama boa, um entrelaçar-se para depois untar-se em suor deslavado. Uma madrugada solta, um amanhecer justo e tudo rodar em sincronia com o universo.

4 comentários:

Priscila Lima disse...

cheio de beleza a sinfonia do oceano dissolve a nostalgia...

abraço das conchas belas.

Márcio Ahimsa disse...

O amor é um mar salgado de emoção...


Abraço.

todosossentidos disse...

Mestre e amigo Plínio!
Saudade de vc.
Passando pra deixar um abraço e dizer que tenho visitado e gostado demais dos teus escritos.
Parabéns.

Abraços
Neo

Unknown disse...

A realidade é o retrato das crueldades e sentimentos mesquinhos dos homens.Paulo Coelho foi arrojado a uma cadeira da Academia de Letras e Mário Quintana rejeitado duas vezes.quanto mais deslumbrante é o texto, menor é a sua abrangência e o limite deste processo é que o melhor produto da nossa pena é produzido de si para si como como um gesto ao espelho. O melhor da nossa lavra tem que voar, solto de qualquer compromisso com estilos, movimentos,modas, ritmos e rimas..... Parabéns pela pena solta por ainda carregares dentro de ti a memória transplantada do meu finado filho, indescritível atravéz de adjetivos de qq língua.
A cada dia que passa germina em mim o sentimento que as memórias dasmemórias das memórias.......atravessarão séculos dissolvidas e inperceptíveis no grande tronco cultural da humanidade.
A minha mágoa é ver que o empurrou para forqa do trem da vida ainda saltitando nas noites e semeando uma versão falsa e fantasiosa para o asqueroso gesto de traição que deu fim a um talento genial.
Mas tudo avança e nada fica de graça.A mentira é sempre capenga e toto o possível já está encaminhado.A verdade é morosa, mas mesmo que aos empurrões se estabelece. Talvez em pouco mais de um ano tenhamos revelações de cair o queixo. Me deprime que o resultado vá trazer muita dor a outra família e amigos, mas como pai que carregou doi gêmeos, um em cada ombro por toda alvador, preciso, para retornar a uma vida sadia, saber de todos os detalhos e
já faltam poucos.A investigação fí-la eu sozinho com incontáveis viagens á Salvador. Para qhe o laudo fosse concluido tive até que entrar na sala de necrópsia, falar com com o Secretário de Segurança.
Fiz grandes amizades nos meios de segurança mas também deixei desafetos, que agora já não mais podem frear nada. O Acompanhamento presencial está sendo feito semanalmente pela maior organização jurídica deste país e pelas opiniões ouvidas há material mais do que suficiente para o indicdiamento de uma ou mais pessoas. Foi o que de pior já me aconteceu em 59 anos de vida, ter me filho morto traiçoeira e premeditadamente e depois saber que o causador era uma pessoa que eu conhecia e apreciava, mas a minha parte eu fiz desde o momento que percebi e coletei indídios de uma trama sórdida.
TE PEÇO ESCULPAS PELO DESABAFO DESAZADO, MAS TER UM FILHO EMPURRADO PARA O ABISMO É A MAIR DAS DORES QUE UM PAI PRESENTE TODOS OS DIAS DO ANO DURANTE 19 ANOS PODE SENTIR. oBRIGADO PELA TUA POESIA E PELO TEU APREÇO POR TITO.
Atila DominguesLueska(pai)

PS Estou com o caderno de poesias de tito

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas