domingo, 5 de janeiro de 2014

Abre portas

Ver-te anima,
meus olhos, minha pele, meus ouvidos.
Teus olhos de comer gente.
Tua voz envolvente.
Boca perfeita - simetria entre lábios e dentes.
Quando sorri o mundo se abre, vejo alma, vejo alegria genuína.
Teu jeito de consumir palavras, sentimentos.
Quando sério - A altivez.
Não duvida, não pestaneja.
Mas nem sempre assim o vejo.
És tanto que a vontade de sorver quase transborda.
Tantas vezes menino, outras homem.
quando me envolve és um,
quanto te abraço és o outro.

Um comentário:

todosossentidos disse...

Bom estar de volta!
Grande abraço mestre

Neo

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas