sábado, 23 de agosto de 2008

Como quero


Passadas as horas, constituído o espaço que me separa de tudo que almejo... sinto que vou desvanecendo.

Mas em tudo que penso, imagino como seria bom dividir esses tais pensamentos com alguém.

E de todos esses pensamentos que permeiam a minha cabeça, estão as necessidades: do beijo, do abraço, do afago.

Assisto filmes melo-dramáticos e me vejo ali, sentindo, vivendo o amor, a paixão.

A questão é essa! Eu preciso me apaixonar.

Quero sentir saudade, quero chegar perto, ligar à noite para saber como foi o dia.

Quero dormir junto, acordar ao lado

Quero ser quem sou sempre, me entregar, não dizer nada, entender tudo.

Aquela sensação de olhar no olho, sentir o toque, ouvir a voz que conforta.

Quero, como quero.

Um comentário:

ana laura curci disse...

amigo...
que tanta coisa linda é essa que vc tá escrevendo??

me identifico demaissssss.

te amo.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas