sábado, 2 de agosto de 2008

O elevador e o olhar


Cheguei, um dos elevadores estavam quebrados...
Aguardei ansioso a chegada do outro.
A porta se abriu, estava lá, não sabia para que andar ia, mas aquele olhar me deixou meio rubro...
Abaixei a cabeça, entrei, perguntou-me para qual andar eu iria...
Pronto! Já sabia para onde eu iria...
Minhas pernas tremiam, não havia coragem de olhar, minhas mãos esquentaram e suaram...
Mas mesmo assim, permiti-me olhar para o lado, sentia que me olhava também, neste instante percebi que iria descer antes de mim...
Chegou a hora, o elevador parou.
As portas abriram-se.
Saiu, virou-se, deu-me boa tarde olhando em meus olhos...
Eu sorri, respondi... Fecharam-se as portas... Eu prossegui.
Cheguei ao meu destino, mas parecia que já não tinha mais o que fazer ali.
Não conseguia parar de pensar naquele olhar.

2 comentários:

Anderson Motta disse...

Salve os sons do dia que brota. Viva os raios do sol... a todos é dado o direito de recomeçar... E como quero e como vou... vencendo a correnteza.

Ta Massa O Blog

AbraçoS

Nilson Rocha disse...

pxiiiiiiiiiiii. bjo

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas