sábado, 27 de junho de 2009

Mel, conhaque e desejo

Embebedado de ti, escorro.

Passo não passo e rio contente.

Palavras ousadas pronunciadas ao pé do ouvido

e derreto, espanto os pelos do corpo.

Tua mão esquerda sobre meus cabelos

e a outra desliza leve indagando minhas partes.

Tua língua molhada e quente fala à minha pele,

teus dentes maltratam divinamente

Tu me sorve, me condensa,

me faz livre.

3 comentários:

fabio ferreira disse...

lembrei da angela, a roro
bjs

.raphael. disse...

poético, excitante e belíssimo!

abs

[ rod ] disse...

Sensual e imaginativo... o real é sim um visco forte.

Meu caro vim tb te convidar.



A saga dos 12 textos já começou... Venha conferir no dogMas, diariamente, de 01 a 12 de julho em comemoração ao meu aniversário.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas