quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Temporada de caça


Livre inspiração na canção
Temporada fora de mim
de Hélio Flanders

 

 

Que foi feito de mim?

Realidade ou delírio?

Respiro. Acendo um cigarro.

Tento o diálogo.

O outro fala como se fosse eu.

Invertido.

Fala enquanto pergunto.

Não consigo entender o que diz.

Acabo mais agoniado.

Penso em sair, embebedar, ver gente.

Com um murro quebro o espelho.

Vejo milhares de mim em cacos pelo chão.

Todos trazem um grito

São os sentimentos desesperados

Começo a catar...

Percebo que não posso jogar fora quem sou e reconheço

Meu sangue escorre sobre o pedacinho do medo

Deixo tudo como está

Enrolo minha mão na toalha branca

Quando abrando os pensamentos

Volto para a cama

Percebo que quem via era impressão

Não existe sangue

Mas existe dor

Estar só me assusta

Acendo a luz

Fantasmas não gostam de claridade

Tudo não passa de um sonho que não é.

Tudo isso me cansou.

Preciso dormir.

Amanhã será outro dia.

Recomeço.

Nenhum comentário:

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas