segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Flor Manu


Num formato todo seu
Esculpida em estratos puros
Sensível, exala odor próprio
Brota de um tronco nítido
Mas ela se destaca
Traz esperança, calma, leveza
Põe cor num diz cinza
Dizem que ela chora à noite
Reclama de saudade, de falta
Outros dias dizem que ela sorri
Para alguns ela é uma
Para outros outra
A conheço muito bem, a vi nascer
Por muito me assustei em vê-la tão bela
Alguém me disse vê-la como corpo nu,
A ela tudo, agora chamada: a Flor Manu.

2 comentários:

wike disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
wike disse...

Não sei ao certo por qual motivo, mas "Flor manu" me deixa extremamente feliz e tocado ao mesmo tempo!
Remete-me à ótimas lembranças e pessoas que não sairão nunca da minha vida e mente!

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas