terça-feira, 14 de setembro de 2010

Braseiro

Queimando, ardendo.
Redomas ateadas em fogo extremo.
Nada de círculos protegidos, apenas chamas.
Não há água alguma para apagar,
somente líquidos de acender.
Ardido, brilhante.
Eis que entre brasas e luz que queimam,
estende-se e se deixa lavar.

Um comentário:

Samuel disse...

O fogo é realmente um elemento de renovação. Viva esta coivara! Lindo texto (breve e belo)!

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas