quarta-feira, 30 de junho de 2010

Bucólico






Bem que o momento poderia ter durado mais um tanto. Enquanto ouvia o vento balançar as árvores e os passarinhos cantarem em algazarra o pensamento voava em direção ao sol que não se via. Era a sensação de que me tiraram do chão, que meus pés não mais podiam tocar a terra, mas não existia medo de cair. Faz tempo que não me sentia assim leve pluma solta ao veto rodopiando feliz. Tudo bem que existe um medo quase absoluto, mas é o mesmo medo que me faz ir além. Bem que poderia ter durando mais um tanto. Que eu não me perdesse tanto, que não podasse tanto os sentimentos. Que eu tivesse colocado pra fora tudo o que sentia. Até que permiti que escorresse algo, mas creio que ainda não foi suficiente para fazer entender. Entendo. Não entendo. Duas faces de uma mesma moeda que devora tudo que passa dentro de minha mente. Onde tudo isso vai parar, o que sei, e que é muito pouco, é que não vai passar como chuva fina de inverno, nem vai secar depois que o sol abrir. Porque de alguma forma a certeza que tenho é que é amor. E roça plantada esperando colheita. É canto triste de pássaro solto, mas solitário.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas