segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Lua, Lua, Lua

Surgindo com um clarão.
Por detrás da mata sobre o morro.
Faz a árvore transformar-se em desenho sobre o céu.
Aquela que é cúmplice dos amantes,
que faz a matilha encarar os céus em uivos desvairados.
O grito do pavão noite a dentro.
A coruja espantando o medo.
A bela taciturna, dourada,
Por mais que demore a aparecer,
sabe-se que irá calar a quem quer que seja,
pois tamanha a sua plenitude,
a lua brilha e domina a natureza.

2 comentários:

Samuel disse...

Muito bom!

Luana Ferraz disse...

A lua, ah a bela lua que transgride os nossos sentidos e nos deixa à margem do nosso lado bobo de contemplação... A LUA é um presente para os apaixonados...

lindo...

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas