segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Só por segurança

Um porto
Uma porta
Aquela janela
Um caminho
Uma sombra
Água fresca
Um descanso
Uma brisa
Ah!

8 comentários:

Roberta Albano disse...

uiii
que contemporâneo ^^

Germano Xavier disse...

Poemeto-grito, calçado sob a esfera do instante. Reflexo de um desejo também aberto.

Abraço forte, meu caro.
Obrigado por deixar tuas pegadas.

Continuemos...

.raphael. disse...

quer melhor segurança que aquele lugar q te da paz!?

abraço!

Afobório. disse...

a sombra me intriga, sou louco por ela.
quando estou em casa, apago as luzes e deixo um pequeno abajur para dar alguns fiapos de iluminação e mergulho na sombra, e o que mais me chama atenção nela é que onde há luz, existe sombra.


sorte e luz.

Danúbio e ainda assim tenho vivido, disse...

Como consegue ser tão fácil com as palavras? Da sua boca parecem que fluem como água em nascente e nos transpassam de uma forma tão eficaz qe fica difícil escapar de suas armadilhas. Há muito do não-dito, e acho que isso te torna tão peculiar. Abraços

Luciana Horta disse...

Tem um meme lá pra vc no meu blog!
Bjos de LUz

fabio ferreira disse...

um sonho!!!!
bj

[ rod ] disse...

Singela conjução... onde o quieto ainda assim revoluciona.

Abçs meu caro,








Novo Dogma:
convenHamos...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas