domingo, 15 de fevereiro de 2009

Vazio

O não ser.
Não ter.
Olhar no horizonte.
Vassoura encostada atrás da porta.
Geladeira semi vazia.
Desleixe.
Contexto despercebido.
Cama grande.
Não ida.
Xícara sozinha sobre a mesa.
Não espera.
Não ida.
Cansaço, fadiga.
Cigarros, espelhos.
Solidão, insólito.
Sem chão, sem ombro.
Não ao lado.
Nada a frente.
Ide ao passado.
Permanece só.
Tudo de novo.

3 comentários:

Roberta Albano disse...

okay "contexto despercebido" foi o melhor verso =)
eu detesto quando as pessoas acham que o contexto não significa nada, é só atraso!
O legal da poesia é que junto com o vazio existe espera, eu pelo menos percebo assim.
Nunca se deve deixar entregar totalmente ao vazio

_Santiago disse...

Calma, é só um domingo persistente
=D

Danúbio e ainda assim tenho vivido, disse...

Essa oração parece uma manhã de Domingo. Dessas brancas, paradas, vazias. Tive essa impressão. É dilacerante o texto e a maneira como as palvras são posicionadas.
Beijos

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas