terça-feira, 14 de abril de 2009

|Leia - veja o novo *1 Zingador e Coleira do Cão

Bom, no sentido de comemorar os dois anos do Zingador que se dará no dia 30 próximo, a partir de hoje, intercalando entre novos textos e poesias, estarei republicando textos do passado daqui mesmo do blog. Bem como farei algumas homenagens há uns blogueiros que tocaram meu coração, me fazem ler e ler mais.
Desde já dou um abraço perfumado bem apertado aos que me acompanham, aos que me lêem e quero vocês por aqui sempre.
***
O texto do passado e sempre novo é:
****
Quão leve é seu sorriso
**
Parece brincadeira, num determinado momento aguça os sentidos, enche a boca d´água, faz um zumbido no ouvido, eu reverbero, as maçãs do rosto esquentam. Existe uma tranquilidade posta a prova de qualquer jeito. Um tanto no amiudar do dia, lembrando de ti, desse teu jeito desprovido de agonias, cheio de uma luz exaltante, onde ao sol ri desenfreadamente, como se o mundo estivesse em si, e ali abrigasse o crepúsculo. Dessa tua forma linda de andar por entre os mortais que nem ti, mas tu te destacas, salta feito peça de quebra-cabeça. És pleno, és o que de maior pode ser e ainda cresce. Levita feito o bicho do zodíaco, se esconde, se acha, e leve, mas muito leve é seu sorriso. Estarrecido, fico te olhando desenfreadamente e horas me calo, horas falo, depois rio, desvio do teu olhar, esse momento que antecede o beijo, e esse teu beijo então que vem cheio de energia, não sei onde vou parar, já que és mundo, crepúsculo, luz, e eu só me entrego, me deixo levar. Estou em ti, sendo o mesmo de sempre, mas agora, peguei de ti um pouco da leveza e só quero viver assim.
***
E minha homenagem de hoje é para:
**
Fabricio Romano - Coleira do Cão
**
Toda expressão me encanta, seja ela qual for, mas quando alguém consegue por os detalhes, os sentimentos, nos faz sentir o cheiro do lugar onde acontece a cena, nos faz temer, sofrer, indignar-se, essa pessoa é muito boa. Esse moço, o Fabrício Romano, é demais, quem não leu, favor dar uma passada despretensiosa, mas vá de coração e mente abertos, porque sei que irão gostar.
**
Fabrício, desculpa a ousadia, mas irei por só um trecho de um texto seu que eu adoro:
**
Extraído do conto Cigarros & Empregos
**
"Acendeu o último cigarro. Fazia muito sol. O suor fazia os olhos arderem.Restando três quarteirões para chegar em casa, precisou tirar o sapato esquerdo devido a dor a que uma tachinha sujeitava o calcanhar. Avaliou que seria estúpido andar com um pé descalço e outro não. Seguiu de meias."
**
Grande Fabrício, obrigado por nos dar sua literatura.
**
Abraço Perfumado

3 comentários:

fabio ferreira disse...

adorei a ideia...e estarei sempre por aqui
bjs e P, A, R, A, B, É, N, S Para! Para!Parabéns

Bárbara Stracke disse...

cara... o Fabrício Romano realmente merece uma homenagem, ele é muito fera e tem um jeito maravilhoso de escrever!!!

Muito legal sua idéia.

bjz

Fabrício Romano disse...

Opa, que coisa, cara, fiquei comovido com as palavras, valeu mesmo... vou dar um oque no blogue sobre o aniversário do Zingador.. Valeu mais uma vez..
Abç...

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas