quarta-feira, 1 de abril de 2009

Desatino

Era de um lugar qualquer esse contexto e o trouxe porque achei bom ressalvá-lo.
A música era boa, a comida bem agradável e a companhia extraordinária, mas o que mais me impressionou foi a forma como ria e os olhos brilhavam. Naquele instante decidi levar comigo na memória, para sempre, enquanto ainda conseguisse sentir o cheiro e ver as cores.

3 comentários:

Luiz Calcagno disse...

As vezes eu fico acreditando que memória e uma máquina fotográfica muito melhor.

Roberta Albano disse...

concordo com o comentário acima

mas sabe, só a memória já é boa, mas quando você escreve sobre algo, vc o torna imortal

alineol disse...

Objetivo e perfeito... bjus

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas