terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Acordar antes - as boas festas

Um bom dia para todos!!


Ao deitar ontem, fui tomado por uma vontade de escrever algo diferente do que venho escrevendo. Sou uma pessoa que ama a vida e pessoas e busco sempre estar de bem comigo mesmo, porque é assim que creio poder contribuir para o meu engrandecimento, bem como o de outras pessoas que me circundam.
Então, ontem, assistindo ao noticiário da meia noite, a apresentadora anunciou: "Vejam a cenas de um circuito interno de TV, é uma cena chocante." Um rapaz ateava fogo num casal de mendigos e a mulher acabou morrendo no hospital.
E nos últimos tempos, ouvimos repetidamente sobre chuvas em determinadas regiões, onde os estragos foram muitos e as vítimas também. Mas do outro lado, aqui no Nordeste, pouco se fala sobre a seca, as pessoas que passam fome e sede e até morrem, será porque já é comum a seca no Nordeste e as chuvas que caíram em Santa Catarina sejam uma novidade?
Tem mais, eu entendo pouco sobre as funções do exercito, marinha, aeronáutica, e gostaria que alguém pudesse contribuir para essa indagação: O caso da Amazônia é crítico, o desmatamento, as queimadas, a invasão de cientistas estrangeiros pesquisando e patenteando espécies, se não estamos em guerra constante, porque não usar essas forças nacionais para conter o desmatamento?
O tráfico de drogas e armas, estamos vendo pessoas inocentes morrerem todos os dias de balas perdidas que são achadas e parece que já é tão normal que não nos espantamos mais.
Juízes e desembargadores corruptos que são afastados e depois o STJ vai e manda voltar, bem como esse mesmo órgão máximo, é responsável pela impugnação da carreira política de certos prefeitos, vereadores, governadores, etc, etc e nada fazem, porque?
Poderia falar de muitas outras coisas escandalosas aqui, mas tenho certeza que os leitores sabem que existem, vêem nos noticiários.
Porque eu falei disso tudo? Porque desejo a todos um feliz natal, que as famílias se reúnam, os abraços sejam dados, o amor seja contemplado e um espírito de paz reine entre todos em suas casas, para depois invadir as ruas e as pessoas. Bem como, o ano de 2009 seja repleto de felicidade e que esses dois momentos ainda este ano, nos dê respaldo par viver conscientes num tempo futuro e que possamos cobrar mais de nossos governantes e de nós mesmos.
Grande abraço e desculpem-me a forma de desejar as boas festas.

6 comentários:

Flávia disse...

Teu post parece (na idéia central) com o post que li no blog do Fabrício. Isso dói, sabe? Porque, confesso, faço um esforço danado pra esquecer essas mazelas ao menos nessa época do ano, mas é quase impossível, porque elas estão estampadas em todos os lugares e saltam diante dos meus olhos pra não me deixar esquecer. E eu gosto dessa coisa de celebração e de acreditar que ao menos durante 24 horas vivo num mundo perfeito, e que o mundo se resume na minha sala de jantar e na minha família feliz apesar de todos os problemas que uma família pode ter. Não sei se ingenuidade ou apenas uma forma de me deixar absorver menos pelo caos, não sei mesmo. O fato é que essas coisas doem.

Mas elas estão aí, todos os dias, e pra qualquer um que tenha um resquício de coração no peito, esquecer - mesmo que se faça esforço - é impossível. Eu tento, mas não esqueço.

Beijos, querido, boas festas pra vc :)

Ana disse...

Eu imagino um pouco seu sentimento, as vezes só de pensar se fosse comigo, eu estremeço. É uma amor muito grande esse que temos pelos nossos pais. Sobre esse nosso olhar que de tanto ver se acostuma até com o absurdo, é o que devia ser nossa luta diária, lutar contra a perda dessa capacidade de se indignar, de agir.

Obrigada por me colocar entre a seus blogs indicados à leitura. Bjus

Ana disse...

à despropósito, bonitos pés...

Bruno Leonardo disse...

Que tenha um Feliz Natal Sr.
Resolvi externar alguns pensamentos, algumas histórias de meu ser 'aéreo'...
Se cuida

ISLAB disse...

Feliz Natal!!!!!!

Fabrício Romano disse...

Divido do seu pensamento sobre o nordeste do país. É claro que o pessoal do sul passou por algo terrível e merecem e precisam da ajuda de quem pode ajudar, mas tratar a seca, a pobreza, a fome e todos os problemas seculares do nordeste como "normal", e muitas vezes tratados com dedém, preconceito e indiferença, é o típico racismo braZileiro, travestido e escondido. Em são paulo temos festas em homenagem à colonização japoneza, italiana, francesa, e os migrantes do nordeste, que foram trazidos pra cá como mão-de-obra barata, são encarados como inferiores. Sinto nojo sempre que leio na entrada de um shopping na av.paulista, "paulista como você". Bom, daria pra escrever milhares de linhas sobre isso aqui...

De toda forma, boas festas pra você, cara. Abç.

Novos espaços, outros cantos


Cabeças Cortadas Universo de Retalhos - Parceria com minha irmã Danielle Freitas

Parte de mim - o que vira escrita...

Os que me olham, me sentem e me acomapanham

Contador de visitas

Contador de visitas